Total de visualizações de página

Bem-vindo ao Blog do Berçário Pé Pequeno!

Criamos este espaço para que nossos papais, mamães, colaboradores e demais interessados
possam trocar informações sobre o desenvolvimento dos bebês, rotina escolar, assuntos relacionados
ao universo infantil e tudo mais que surgir de inquietação, dúvida, medo, alegria, felicidade, etc, etc, etc...

Ah, você ainda não conhece o Pé Pequeno?
A hora é agora! Entre no site www.passoseguro.com.br e conheça essa querida Escola, instalada há 23 anos no bairro da Mooca, em São Paulo-SP que, ao longo desses anos, tornou-se referência em Ed. Infantil na região.

Não hesite em postar seus comentários. Basta clicar em Nome/URL, digitar o seu nome, e postar.
Vale salientar que para postar comentários você precisa usar um navegador mais avançado, como
Mozilla, Forefox, Google Chrome. O Internet Explorer não suporta.

Todos os comentários são muito bem vindos!

sexta-feira, 7 de março de 2014

E como vivi...



"Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi".

Tem horas que não dá. Como diz um amigo, as redes de proteção tem 3 finalidades: Evitar que as crianças caiam, evitar que os pais se joguem e evitar que os pais joguem seus filhos.

Tenho observado muito os pais ultimamente. Como está difícil ser pai/mãe, profissional, marido/esposa, filho/filha, entre tantos outros papéis que desempenhamos diariamente. É tanta cobrança: chefe daqui, pais dali, filhos de lá, amigos (geralmente sem filhos, pois os outros têm o mesmo pique que nós) de cá, Facebook acolá, mídia pra lá.

Como conseguir desempenhar todos os papéis com paciência, resiliência, determinação e Casas Bahia?

Dedicação total à você sim, pois é preciso tomar banho todo dia, se arrumar, fazer as unhas, comer, dormir, ler, ver uma tv ou sonhar com as férias como as que a amiga está postando no Facebook.

Sabem o grito de Munch? Sim, ele mesmo. É assim que me vejo vários dias do mês. Coitado do meu travesseiro nas horas vagas. Não é a toa que meu amigo já se imaginou como seria sem a tela de proteção, eu o entendo perfeitamente.

Isso quando tudo vai bem. E quando vai mal? Quando o filho resolve pintar com tinta sem a sua permissão, ou o cachorro tem diarréia, ou a empregada falta sem avisar, bem no dia que você deixou as janelas todas abertas para ventilar até que ela chegasse e a chuva (como a de hoje) resolveu dar o ar da graça, ou ainda que o marido (ah só nós mulheres sabemos o que é um marido doente) tem uma febre.

Cansada de ler discursos poéticos sobre a maturidade e a maternidade. Lembro quando fui para Porto Seguro na formatura de terceiro colegial, onde comprei uma camiseta: O paraíso é aqui. E de fato, era lá, aos 17 anos de idade, sem eira nem beira, nem pensar em maturidade ou maternidade.

Não é brinquedo não! Mas, eu ainda sou daquelas que acreditam que pra toda tempestade tem uma bonança, pra toda dificuldade há um aprendizado e que ser mãe, ah ser mãe, é padecer no paraíso. E no final, o importante é que emoções eu vivi!

O fato é que ser mãe é maravilhoso sim, mas tem muitos percalços. Eu sonho com a capa da Sheila da Caverna do Dragão até os dias de hoje, sabiam? Seria tão bom colocar o capuz e plim! Voltar só quando a casa já estivesse dormindo.

Só que o outro lado da moeda também é fato: queria tanto ter um controle remoto do filme Click, pra poder passar e repassar os momentos de felicidade em família, de beijos e abraços, do nascimento dos meus meninos, das festas de aniversário, dos "bom dia" cobertos de beijos, das viagens de férias, de tantas e tantas emoções boas que vivi.

Incrível como quando começo a vos escrever sou dominada por uma fera interior que começa a amansar com o último parágrafo. Como sou mole, derretida, tola. Tudo vai por água abaixo. E lá vai a mamãe dar banho no menino pintado dos pés à cabeça e passar um pano na parede que o pintor fez questão de afirmar que era tinta lavável e ela se iludiu achando que era impermeável, limpar a sujeira pela casa do seu companheiro de todas as horas (o cachorro, claro), pegar o rodo e puxar a água da chuva espalhada pela casa, fazer um chazinho pro marido e dormir exausta mas feliz, pois deu conta do recado (isso sem contar o projeto entregue dentro do prazo no trabalho, o livro da pós lido em tempo, a janta feita, a agenda dos filhos lida com a muçarela comprada para a culinária do dia seguinte).

Então a mamãe, a mesma que almejava sair da capa só quando a casa estivesse dormindo, vê a casa dormir e suspira satisfeita e orgulhosa de si. Essa é a minha vida!

Qualquer semelhança é mera coincidência, não se assustem.

Afinal, o que importa é ser feliz, mesmo agradecendo  todas as noites às redes de proteção por proteger-te, mesmo sonhando com a capa de invisibilidade, mesmo se assemelhando ao Grito boa parte do tempo, o que realmente importa é ser feliz.

E como não esquecer tudo de louco que vivemos ao observarmos nossos filhos dormindo um sono bom, como anjos em suas camas (que muitas das vezes não duram 2 horas lá, mas que nessa hora você também nem pensa nisso) e não agradecer pela linda família que você construiu?

Bom final de semana,

Priscila Zunno Bocchini

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Programação de Férias - Janeiro 2014

PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS JANEIRO/2014

Dia
Atividade
O que vestir
O que trazer
Voltando de férias... quanta coisa pra contar!
06.01
Desenho coletivo: Cada turma irá reproduzir as suas férias em um enorme papel coletivo.
Livre
Lembranças das férias, como: panfletos, ingressos, cartões, etc. Tudo que lembre as férias.
07.01
Quem andou de bicicleta nas férias? Ainda dá tempo... Hoje vamos retomar as lições de cidadania e educação no trânsito, e nos divertir na Vila do Pé.
Esporte
Bicicleta, triciclo ou motoca COM NOME (exceto moto elétrica).
08.01
Quem acampou nas férias? Então a hora é essa para ouvir muitas histórias divertidas e cochilar na barraca. Depois sairemos pra pescar, montar uma fogueira (de papel) para cozinhar o peixe e fazer trilhas em busca de frutas. Que legal!
Pijama
Barraca infantil (quem tiver) e lanterna. COM NOME.
09.01
Quem foi ao cinema nas férias? Hoje tem cinema com pipoca. Vamos sortear qual vamos assistir?
Livre
Um filme em DVD COM NOME.
10.01
Splash day: Hoje é dia de fazer muita bagunça com água.
Livre
Sunga ou biquíni, saco plástico, toalha de banho, chinelo, um brinquedo para brincar com água (TUDO COM NOME)
Semana do faz de conta...
13.01
E o Pé Pequeno ganhou um castelo mal assombrado... ai que medo! Nele vamos ouvir muitas histórias de deixar os cabelos em pé.
Fantasias de bruxas, caveiras, vampiros, etc (quem tiver). Quem não tiver, improvisar, não é necessário comprar.
-
14.01
Histórias de piratas com caça ao tesouro do Capitão Gancho: ninguém vai querer ficar fora dessa.
Fantasia de pirata (quem tiver). Quem não tiver, improvisar, não é necessário comprar.
Uma lupa, luneta ou binóculo COM NOME.
15.01
“The Voice” Pé Pequeno ou Ídolos? Você tem um(a) cantor(a) favorito(a)? Uma música preferida? Hoje é dia de fazer de conta que você é ele(a). Dia de se vestir e cantar como ele(a). Treinar uma música em casa para se apresentar aos jurados.
Caracterizado como o cantor ou banda favorita.
Microfone, guitarra, bateria, violão (o que o cantor usar) e o cd da música/cantor/banda favorita COM NOME.
16.01
Passeio à Cidade das Abelhas. Chegar até 7:45, saída da porta da Escola às 8 hrs pontualmente. Lanche no local incluso. Retorno para almoço na Escola.
Uniforme completo
ENVIAR ATÉ 10.01.2014 O VALOR DE R$60,00 REFERENTE AO PASSEIO (ingresso e transporte).
17.01
Splash day: Hoje é dia de fazer muita bagunça com água.
Livre
Sunga ou biquíni, saco plástico, toalha de banho, chinelo, um brinquedo para brincar com água (TUDO COM NOME)
Semana da solidariedade e da cidadania...
20.01
E vamos começar a semana aprendendo a dividir o brinquedo e a cuidar do brinquedo do amigo.
Livre
Um brinquedo COM NOME.
21.01
Vamos aprender a cuidar do próximo? Que tal se começarmos cuidando da melhor idade?  Vamos sortear 4 alunos para entregar no dia 23.01 os alimentos arrecadados no dia de hoje. 
Depois faremos um livro sobre tudo que aprendemos com o cuidar do próximo.
Livre
1 Kg de alimento não perecível que será doado para o Asilo Toca de Assis.
22.01
Recapitulando a troca dos brinquedos do ano passado, hoje vamos fazer uma feira de adoção de “animais”. Falaremos sobre os cuidados com os bichinhos, o respeito a eles e à natureza e por fim, cada criança poderá adotar o seu preferido.
Livre
Um bicho de pelúcia ou similar para troca.
23.01
Pilhas e baterias podem ir no lixo comum? Não! Então, hoje vamos aprender a não contaminar a natureza e o meio-ambiente, arrecadando pilhas e baterias usadas para serem designadas ao lixo radioativo que faz essa coleta no Passo Seguro. Aproveitar os dias que antecedem a esse para juntar todas as pilhas e baterias usadas de casa, da vovó, dos titios, para trazer para a Escola para serem descartadas. 
Depois, faremos uma oficina de aquário, onde aprenderemos sobre poluentes.
Livre
Pilhas e baterias para descarte.
Uma caixa de sapato vazia.
24.01
Splash day: Hoje é dia de fazer muita bagunça com água.
Livre
Sunga ou biquíni, saco plástico, toalha de banho, chinelo, um  brinquedo para brincar com água (TUDO COM NOME)
Última semana... ah que pena!
27.01
Quem conhece a história dos saltimbancos? Vamos participar de um teatro de fantoches e aprender as suas músicas.
Livre
-
28.01
E hoje vamos apresentar nossos bichinhos de estimação e montar um porta retrato para eles.
Livre
Uma foto 10x15 da criança com seu bicho de estimação (quem tiver).
29.01
PARA TODOS OS ALUNOS, EXCETO MINIMATERNAL (cujas aulas começam hoje). Pra fechar vamos levar uma lembrança das férias?
Que tal uma oficina de bichinhos na colher de pau? Interessante e divertido!

Uma colher de pau.


sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Educação Saudável dos Filhos x Recompensa Monetária

Hoje venho vos falar sobre a última notícia em voga: a planilha criada pelo pai/juiz que visa educar os filhos através da recompensa monetária, que correu na mídia essa semana e que muitos pais vêm questionando a minha opinião a respeito.

A primeira vista parece perfeito, não é mesmo? Só que não!
Vamos fazer uma análise da infância ao longo dos anos.






O século XV foi marcado por uma disciplina infantil humilhante deliberada, com o uso do chicote, mostrando uma visão autoritária e absolutista da sociedade, onde a criança era tratada como um adulto em miniatura, inclusive nas atividades servis.
Isso só foi mudar no século XVIII, quando começaram as surgir as ideias de que a infância não era mais uma idade servil e não merecia ser humilhada. Com essa visão, a sociedade passou a "despertar na criança a responsabilidade do adulto, o sentido da sua dignidade. A criança era menos oposta ao adulto (embora se distinguisse bastante dele na pratica) do que preparada para a vida adulta. Essa preparação não se fazia de uma só vez, brutalmente. Exigia cuidados e etapas, uma formação. Essa foi a nova concepção de educação, que triunfaria no século XIX". (ARIÈS, P. em História Social da Criança e da Família)
O século XX fica marcado pela promulgação da Declaração Universal dos Direitos da Criança. No Brasil, surge a Lei Federal 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente – que adota a doutrina da proteção integral, afirmando que crianças e adolescentes devem ser vistos como pessoas em desenvolvimento, sujeitos de direitos e destinatários de proteção integral.

Hoje, 2013, século XXI, depois de todas as etapas superadas e vencidas pelas crianças do mundo, nos deparamos com o maior impasse nunca previsto: as crianças passaram de um sujeito passivo, para ativo. São elas que, muitas vezes, ditam as regras da casa. São elas que determinam a forma como querem que sua educação seja conduzida. Os pais perderam as forças e entregaram os pontos. O professor deixou de ser respeitado, idolatrado. E surgiram os métodos de recompensa como a "tacada final" para resolver o problema da (falta de) educação e disciplina dentro de casa.

Hoje as ameaças não residem mais no âmbito corporal, mas no moral, no afetivo, no emocional e, agora, no monetário. Eu vos pergunto, onde vamos parar? Já que bater fere os direitos da criança e a conversa não se faz presente no meu dia a dia porque me falta tempo, eu lanço mão de estratégias externas que mascaram a boa educação. Estou criando soldadinhos de chumbo, que devem bater continência com medo de perder 2 reais da mesada.

Educar, no meu ponto de vista, é muito mais amplo. É dar o poder da fala, da argumentação, da explicação. É ensinar o que pode e o que não pode e porquê. É tornar nossos filhos conscientes que, ao deixar a geladeira aberta, estragam-se os alimentos, aumenta-se a conta de luz. Dessa forma criamos cidadãos para o mundo.

Mas isso requer tempo, paciência, dedicação, boa vontade. E é o que o mundo (e os pais) estão mais carentes no dia de hoje.

Bom final de semana. Bom dia das crianças.

Priscila Zunno Bocchini





terça-feira, 1 de outubro de 2013

Feira de Troca de Brinquedos

A 4a edição da Feira de Troca de Brinquedos do Movimento Mooca Verde acontece no próximo dia 5 de outubro, sábado, das 13h às 17h, na Praça Visconde de Sousa Fontes, Mooca. A feira tem o objetivo de comemorar o Dia das Crianças de uma forma diferente e sustentável, com shows de música, oficina de arte, brincadeiras, teatro de fantoches, contação de histórias, manutenção para bikes, entre outras atrações. Todas as atividades são gratuitas e irrestritas! O evento organizado pelo Mooca Verde, faz parte de um movimento nacional do Instituto Alana (www.alana.org.br). A iniciativa coloca a Mooca nesse circuito. Confira em: http://mobilizacao.alana.org.br/

 

\'b7 A Feira de Troca de Brinquedos é uma maneira de colocar em prática a economia colaborativa, promovendo o consumo com menos impacto ambiental, além de ser democrática e muito divertida.
Para participar, basta levar um (ou mais) brinquedo, livro, DVD/CD em bom estado de conservação!
Além das trocas, serão arrecadados brinquedos para doação. A campanha "Enjoou? Doou!" é uma iniciativa do Movimento Mooca Verde e do Rotary Clube - Mooca e recebe o apoio de comerciantes. Até 5 de novembro, poderão ser doados brinquedos em troca de descontos em produtos e serviços nos seguintes endereços:
Canto dos Encantos - Av. Zelina, 456, Vila Zelina Bella Perfumaria - Rua Juventus, 337, lj2, Mooca Rvs Bike - Rua Siqueira Bueno, 1740, Mooca Casa da Arte - Rua Ibipetuba, 68, Mooca
Veja a programação completa da Feira de Troca de Brinquedos em: www.moocaverde.com.br #feiradetrocamooca fb/moocaverde instagram @moocaverde
Informações: moocaverde@moocaverde.com.br

terça-feira, 24 de setembro de 2013

O impacto de um pai

Não deixem de assistir a esse lindo vídeo:


video

Momentos preciosos

Outro dia estava na porta da Escola e uma mãe veio me perguntar se era eu mesma que escrevia as Notícias. Como que eu encontrava inspiração em escrever...
Tenho uma amiga fotógrafa. Toda vez que entro no Instagram para ver as novidades, deparo-me com as lindas fotos da minha amiga embelezando aquelas páginas repletas de informações alheias. Fotos de um simples pato no parque do Ibirapuera, ou das núvens no crepúsculo. Coisas que se repetem diariamente tornam-se mágicas e únicas ao passarem pelas lentes de sua câmera.
Aqui é a mesma coisa, eventos simples, rotineiros para muitos, tornam-se únicos ao olhar de quem procura dar um sentido um pouco mais profundo à vida.
Hoje ajudei no almoço do B1.  Eu adoro dar de comer para esses pequenos. Alegro-me com aquele que aprendeu a saborear e deglutir com facilidade. Fico estupefata com as "bocas nervosas" que rondam esse nosso Berçário.
Aí me pego a filosofar: como é fácil agradar um bebê. E como é honesto agradar um bebê. Como é verdadeiro agradar um bebê. Basta colocar amor em tudo o que se faz. Amor ao oferecer um alimento. Amor em brincar. Amor em trocar, banhar, fazer uma massagem. E se você gosta de bebês, sabe que o que tem de mais fácil é amar um serzinho desses.
Já na vida adulta não é assim. As pessoas, cada vez mais, esquecem de fazer as coisas por amor. Ainda que a vida adulta permita a reflexão, o discernimento, a crítica, que nem sempre estão de acordo com o que o outro faz ou pensa.
Na vida adulta as pessoas julgam o tempo todo: se come demais é porque é guloso, se come de menos é que é fresco. Se luta e batalha é porque é ambicioso, se senta e chora é porque é depressivo. Ninguém é suficientemente bom aos olhos do outro. Mas será que olhamos o outro, de fato? 
Já dizia o ditado, amor com amor se paga. O bebê é assim, você alimenta e quando termina, ganha aquele sorrisão. Você dá banho e quando menos espera ganha pernadas na água de alegria. E os adultos?
Sábado tivemos nossa primeira oficina do Ciclo de Oficinas de Pais e Bebês - Culinária.
A alegria da criançada em poder mexer na massa, confeccionar os biscoitos e depois vê-los prontos e comê-los não tem preço. Foram momentos intensos de amor, de satisfação e de plenitude (confiram as fotos no Facebook). Como diria o Pequeno Príncipe, "foi o tempo que perdeste com a tua rosa que fez a tua rosa tão importante". Foram 60 minutos de um sábado, dedicados aos pequenos, que fizeram desse momento algo inesquecível.
No mês que vem teremos mais. Mais um dos momentos ímpares que a vida nos proporciona.
Boa semana a todos,

Priscila Zunno Bocchini